sábado, 3 de setembro de 2016

Análise de discurso: o caso das pesquisas eleitorais - Folha Metropolitana (Guarulhos)

No Brasil, já é histórico o emprego de manipulação de informações por parte da imprensa a fim de se alterar a política do País. Dentro desse contexto, as pesquisas eleitorais são facilmente manipuláveis e uma das ferramentas mais utilizadas. As eleições municipais de 2016 não são exceção.


Na cidade de Guarulhos, Grande São Paulo, a imprensa já decidiu usar de todo seu poder de persuasão para impedir mais um mandato do PT na prefeitura.

Pegando carona na orientação de combate à esquerda pelos donos do poder na comunicação, o jornal Folha Metropolitana está tentando empurrar Eli Corrêa Filho (DEM) goela abaixo, provavelmente por ser um protótipo de Russomano, famoso por "defender" os direitos do consumidor em um programa de rádio.

É fácil perceber porque ele ganhou papel de destaque na capa do jornal e aparece sorridente na foto, enquanto Almeida aparece sério e numa matéria com uma mensagem negativa.

A tática mais comum da direita é sempre tentar atacar o caráter dos políticos de esquerda, e, aqui a situação não é diferente. Dizer que Almeida faz acordo com a justiça é uma forma de implicar que ele sofreu algum processo, o que tenta estabelecer dúvidas sobre a honestidade dele.

O trecho sobre Elói Pietá, o candidato do PT para as eleições, busca insinuar que sua campanha está atrasada por ter um perfil no Facebook há pouco tempo. É sutil, mas tenta passar uma ideia de que Pietá seria "atrasado" ou pouco envolvido com as novas formas de comunicação.

Contudo, o ápice do intuito manipulador aparece na publicação do suposto resultado da pesquisa Ibope. A manchete diz que Eli Corrêa Filho lidera as intenções de voto com 17%, omitindo o fato de que, nesse caso, ele estaria tecnicamente empatado com Elói Pietá, que aparece com 16%.

Logo em seguida, o jornal procura frisar que Pietá e Martello lideram a rejeição, que é uma forma de afirmar que ambos perderiam num eventual segundo turno.

A forma como o jornal destaca a suposta desaprovação à gestão de Almeida também é um indicativo do lado do jornal. O jornal pretende fingir imparcialidade enquanto sugere que a gestão de Almeida (PT) tem 85% de desaprovação.

Todos esses elementos juntos apontam que a posição do jornal é estimular que os leitores votem em Eli Corrêa Filho a fim de evitar a eleição de Elói Pietá. Por isso é importante manter uma postura crítica com relação às pesquisas eleitorais e veículos de comunicação. Um jornal tem muito poder de formação de mentalidade, e a população precisa conhecer essas armadilhas para se proteger delas.