sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Introdução ao BDSM


            A sigla BDSM se refere a um conjunto de práticas sexuais que proporcionam prazer para seus adeptos por meio da troca erótica de poder. Em geral, os adeptos desse estilo de vida o praticam num espaço de tempo conhecido como “sessão” ou “cena”. Essa sigla deve ser entendida em grupos de duas letras: 

            B/D: Bondage e Disciplina; técnicas de amarrar e dominar pessoas com cordas de vários tipos ou correntes, causando desconforto e às vezes dor. 

            D/S: Dominação e Submissão, o que não necessariamente inclui o uso de dor. Implica que a pessoa submissa obedeça às ordens da pessoa dominadora. Nesse caso existe a possibilidade de que o relacionamento siga em sistema 24/7, em que as regras persistem por tempo integral, vinte e quatro horas por dia nos sete dias da semana.

            S/M: Sadismo e Masoquismo ou Sadomasoquismo, que se refere a relações nas quais existe uma imposição de sofrimento físico ou humilhações de uma pessoa a outra. 

            Todos esses conjuntos de manifestações sexuais podem ter homens e mulheres em posição de dominação ou submissão. Não existe uma obrigatoriedade de papel pelo gênero.
            Alguns outros termos:
            Top: Termo usado para identificar quem controla a cena. É diferente de Dom ou Domme porque não se refere apenas à relação D/S, mas também às relações B/D e S/M.
            Bottom: Termo empregado para identificar a pessoa que é conduzida em qualquer cena. É diferente de Sub porque se refere às pessoas conduzidas nas cenas B/D e S/M também.
            Dom/Domme: Quem exerce a dominação dentro de cenas que envolvem D/S.
            Sub (submisso ou submissa): A pessoa que é dominada em cenas que envolvem D/S.
            Baunilha: Relação sexual que não envolve BDSM.
            TPE: Em inglês "Total Power Exchange", significa total troca de poder com fins de satisfação erótica.
            Gor: Nome dum planeta ficcional onde é ambientada a série de livros conhecida como "Saga Goreana", série essa que versa sobre histórias eróticas em que mulheres são escravizadas. O autor desses livros é um docente estadunidense que utiliza o nome literário "John Norman". Parte dos praticantes de BDSM se identificam como "goreanos", pois tentam imitar a realidade dessas histórias em suas cenas.
            SSC: São, Seguro e Consensual. Refere-se a um conjunto de diretrizes a serem seguidas para se reduzir os riscos envolvidos nas relações BDSM.
            Palavra de Segurança ou Safeword: Palavra ou palavras que podem ser ditas pelo bottom a fim de se reduzir a intensidade da cena ou interrompê-la imediatamente.   
            Limites: Práticas das quais uma pessoa não deseja participar. Podem ser classificados como "leves", quando a pessoa está disposta a tentar, ou "duros", quando a pessoa não deseja fazer de forma alguma. 
            Conhecer o vocabulário é fundamental para o entendimento das práticas BDSM, pois facilita o entendimento no momento da negociação. A exploração das fantasias BDSM pode e deve ser feita com respeito e responsabilidade. É muito importante buscar informação e ter cuidado na escolha de com quem se relacionar, pois infelizmente existem aventureiros que querem impor sua forma de ver o BDSM apostando na inexperiência de outros praticantes. No mais, é preciso manter a mente aberta, procurar entender os próprios desejos e evitar julgamentos. BDSM é sobre prazer mútuo, e não sobre violência.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu me reservo o direito de não responder perguntas cuja resposta esteja no próprio post. Comentários imbecis e sem embasamento estão sujeitos a ridicularização. Comente por sua conta e risco. Obrigada!